quarta-feira, 18 de março de 2009

A Geração Wikinomics, a nova Geração Magalhães e a Experiência com o meu Filho mais velho (5 anos)

Um dos livros que li recentemente foi o Wikinomics do Don Tapscott. Considerei esta leitura muito interessante, pois revela simplesmente qual o mercado empresarial que se aproxima, derivado à forma como os jovens adolescentes de hoje interagem e crescem com as novas tecnologias.

Culturas de blogs, twitters, redes sociais, mobile phones, entre outras, irão fazer crescer novas empresas de produtos e serviços que até agora não existem. Acima de tudo, este é um livro que tem um intuito de demonstrar que as empresas deverão evoluir rapidamente para interagirem com os novos perfis de clientes que convivem com as tecnologias na ponta da mão. Esta é a Geração Wikinomics.

Eu li este livro e, apesar de já ter parte desta noção, compreendi que era um facto. A nova economia que irá florescer desta crise será uma Economia baseada em Informação.

O livro apenas fala nos adolescentes, mas na realidade a velocidade tem sido tão grande que esta semana dei comigo a trocar mails com o meu filho mais velho que tem quase 6 anos.

Ele tem informática desde os 3/4 anos na escola, e se há o ano passado fiquei estupefacto pela forma como ele mexia no meu computador (agora é o meu filho de 4 anos também a fazê-lo), neste momento e depois deste fim de semana lhe ter criado o seu primeiro email, dou por mim a diariamente estar a interagir com ele também via email, quando não estamos juntos. Deparei que está a nascer a Geração Magalhães.

Ora, este é um exemplo da evolução que cada vez mais está a ocorrer. Onde os ciclos económicos são mais curtos, os avanços tecnológicos são cada vez maiores e se hoje quando estamos na "rua" ficamos estupefactos com a forma como os adolescentes "mexem e remexem" com as tecnologias, a geração dos meus filhos em breve, e mais rapidamente, estará aos níveis de utilização tecnológica que os adolescentes de hoje.

É por isto que: considero muito importante as apostas na inovação, na educação e nos programas tipo magalhães, e nas necessidades de potenciar empresas tecnológicas em Portugal. São projectos de longo prazo que nos colocarão mais à frente da evolução e competitividade mundial daqui a anos.
São fundamentais programas como o "Magalhães", independentemente dos erros processuais, que considero normais e naturais da evolução.
Inovar, criar e fomentar o mercado empresarial, criando programas específicos para as empresas portuguesas são fundamentais!

Sem comentários: