sábado, 19 de julho de 2008

Parque das Nações: Uma Freguesia que deve existir


A Expo 98 foi um sucesso a vários níveis: evento internacional de promoção e divulgação de Portugal, capacidade de unir e movimentar várias populações mundiais, bem como recuperação de uma das maiores áreas degradadas da cidade de Lisboa.

Hoje entra-se na zona do Parque das Nações e percebe-se que uma enorme vida existe naquela área. Zonas habitacionais, empresariais e de lazer estão integradas de uma forma que não é normal em Portugal. Eventualmente o número de construções esteja demasiado profunda, mas é um facto que a área do Parque das Nações é um exemplo do melhor que se pode querer de Qualidade de Vida em Cidades Urbanas.

Naturalmente que não são só coisas boas, mas estas ainda continuam a prevalecer perante o que de menos bom existe.

Actualmente o Parque das Nações movimenta já vários milhares de pessoas diariamente, não só os que habitam, mas também os que vão para lá trabalhar.

Existe contudo um ponto que não ajuda quem lá vive e quem lá trabalha, isto é, o facto daquela área estar dividida em dois Concelhos (Lisboa e Loures). Este "pequeno" factor faz com que haja sempre alguma discussão de investimento, etc. Se se falar com a população, percebe-se que a criação de uma Freguesia que englobasse toda a área seria uma solução bem viável e de salutar por todos, pois as pessoas da Expo acabam por se sentir desligadas dos concelhos de Lisboa e Loures, principalmente o de Loures que nada investe na área.

Que se crie a Freguesia do Parque das Nações, a população agradece. Certamente se alinhará uma visão e alinhamento do território único do ponto de vista administrativo.

Sem comentários: