sábado, 19 de julho de 2008

Frente Ribeirinha de Lisboa: Um projecto ou mais um colapso?


Foi hoje conhecido o novo líder do Projecto da Frente Ribeirinha de Lisboa: Biancard da Cruz. Não conheço o seu trabalho passado, só espero que faça bem o do futuro.

O "bater com a porta" do projecto por parte de José Miguel Júdice sem nada explicar mostra que algo vai mal por aquelas bandas. Prováveis pressões urbanísticas e de re(des)ordenamento do território podem ser algumas das razões.

Acima de tudo o que espero é que aquela área seja verdadeiramente requalificada, com uma reorganização quer das necessidades portuárias que Lisboa tem, quer do restabelecer de uma vida nova ambiental do mais moderno que exista.

Se passarmos meramente contentores para outro local e mais prédios surgirem para a frente ribeirinha, então mais uma vez se desperdiçam oportunidades que muitos dos nossos autarcas têm feito. A ambição financeira nas autarquias tem sido uma regra, e não a excepção, ao invés de se procurar elevar o nível, colocam-se mais e mais andares, mais e mais prédios próximos uns dos outros, jardins municipais que passam a canteiros municipais, apenas para se ter umas quantas receitas adicionais.

Assim, e neste caso da Frente Ribeirinha de Lisboa, peço ao Arquitecto Biancard Cruz que não deixe que valores monetários se sobreponham aos valores humanos e ambientais.

Sem comentários: