quinta-feira, 14 de junho de 2012

Título: CIO, a minha empresa precisa de um?


Este é o primeiro artigo sobre a vida dos Sistemas de Informação (SI) nas organizações e o dia a dia dos CIO e Diretores de Sistemas de Informação, daí iniciar esta série com uma apresentação do papel do CIO nas empresas.

Antes de mais, o que é um CIO? CIO = Chief Information Officer.  

Um CIO é muito mais do que alguém que coordena o Departamento de Tecnologias de Informação, ou para alguns o Diretor "lá da Informática". O Diretor de Tecnologias de Informação é também importante na empresa, mas tem um perfil e uma função bastante diferente.
Na realidade, o CIO é a pessoa na organização que gere e coordena, normalmente, as áreas ligadas aos Sistemas de Informação e Qualidade. É alguém com dois papeis importantes: negócio e tecnologia.

Do ponto de vista de negócio, o CIO tem de ter uma visão transversal ao negócio da organização, sabendo ouvir e ver a organização como um todo e não apenas uma visão restrita ao seu departamento. Carece de ter uma personalidade de liderança, isto é, de executante e mobilizador, mas com valências capazes de conciliar pessoas e departamentos de uma forma transversal nas empresas. Em termos práticos é alguém que cria a discussão de ideias, se foca-se em soluções, em inovações de processos e tem a capacidade de coordenar a sua execução. 

Do ponto de vista técnico, o CIO deve ter um papel de liderança na estratégia de Sistemas de Informação da organização. O ideal será ter um background técnico robusto e capaz de discutir com as equipas técnicas temas ligados a arquiteturas, soluções tecnológicas, gestão de projetos, etc. É assim um perfil capaz de falar a "mesma linguagem" das equipas técnicas, podendo chegar a um nível relativamente técnico e suficientemente estruturado, para que as equipas mais técnicas compreendam que estão a discutir temas com alguém com experiências similares.

Um CIO procura claramente alinhar o negócio com as tecnologias, fomentando  a solução de negócio e não o problema técnico. O perfil de um CIO é o de alguém capaz de discutir linguagem para além do  "bit e byte" dentro da organização, que saiba ser conciliador nos debates internos da empresa. Tem um papel muito importante na criação do documento orientador da empresa: o Plano Estratégico de Sistemas de Informação. Este é um documento que lhe servirá de ponto de entrada e de alinhamento à empresa, para que seja do conhecimento interno geral e em conjunto com os outros departamentos se consigam definir prioridades, parceiros, tecnologias e soluções para os próximos 3 ou 4 anos. Este será o documento que garantirá que a empresa não cresce por "cogumelos" de informação nao integrável.

Em conclusão, e de forma a garantir uma sustentabilidade dos Sistemas de Informação que, atualmente, são um dos mais importantes motores de suporte e inovação das empresas, a figura de um CIO é assim cada vez mais importante na "colagem" do negócio com a tecnologia, tornando-se uma peça fundamental das organizações. Utilizando uma metáfora futebolista, um CIO tem um papel de "médio centro", isto é, alguém que joga no meio campo e tanto apoia na defesa, como no ataca, garantindo uma coesão dos processos entre os vários departamentos da empresa.

Como última nota, deixo aqui uma questão para discussão à comunidade: será que o Governo/Estado Português não deveria ter também um CIO? Alguém capaz de alinhar as políticas tecnológicas e de processos dos vários ministérios, evitando que se desperdice tanto esforço de trabalhos e recursos duplicados.